Igreja Evangélica Pentecostal

II Aos Corintios 11:28 - Alem das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas.

Qual o Significado de Igreja?

Written by candidosa2 on . Posted in Eclesiologia

 A palavra provém do grego ekklesia (assembléia). Entende-se por igreja a totalidade dos salvos em Cristo, dos que estão compromissados com a obra do Senhor, dos separados (santos) pela aceitação de Jesus como Senhor e Salvador. A igreja é aqui na terra o corpo místico de Cristo. Nesta acepção, é chamada igreja invisível, a que tem vida interior, espiritual. Cristo é a cabeça desse corpo. Dá-se o nome de Igreja Local ao grupo de pessoas ­ chamadas de membros – unidas na mesma fé em Cristo Jesus, que se reúnem regularmente em determinado lugar, sob a coordenação e direção de um chefe espiritual. Neste caso, chama-se igreja visível, ou seja, a igreja institucional, organizada, formal, terrena. Individualmente, o membro da igreja não é igreja. O termo “igreja” foi mencionado pelo Salvador em duas ocasiões:
  • “E também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Marcos 16.18). “Tu és Pedro” (“petros”, palavra grega designativa de pequenos blocos rochosos, fragmentos de rocha, pedras pequenas, pedras de arremesso). “Sobre esta pedra (“petra”, rocha grande e firme). Logo, a Igreja seria firmada sobre a Rocha. Jesus é a “petra”, a Rocha sobre a qual Sua Igreja está edificada (Daniel 2.34; Efésios 2.20; Atos 4.11; Romanos 9.33; 1 Coríntios 10.4; 1 Pedro 2.4). Se a Igreja é o corpo de Cristo, Pedro não poderia ser o cabeça da Igreja. A cabeça desse corpo é o Senhor Jesus (Efésios 1.22-23; Colossenses 1.18).
  • “E, se não as ouvir [as testemunhas] dize-o à igreja; e, se também não ouvir a igreja, considera-o como gentio e cobrador de impostos” (Mateus 18.17). Entre Cristo e a Igreja existe plena comunhão (Mateus 18.20; Marcos 16.15-18).

A leitura de 1 Coríntios 12.12-27 será proveitosa para melhor compreensão do assunto. Figuradamente e de forma indevida, dá-se o nome de igreja ao templo onde os irmãos se reúnem em assembléia. A Igreja é, em última análise, o povo de Deus:

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2.9).

Outras referências: Atos 20.28; Efésios 3.10; 1 Pedro 2.1-10.

Uma Pessoa Pode Ser Cristã sem Frequentar uma Igreja?

Written by candidosa2 on . Posted in Eclesiologia

A Bíblia diz:

1 –

“Anunciarei o teu nome a meus irmãos, cantar-te-ei louvores no meio da congregação” (Hb 2.12).

2 –

“E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros” (Hb 10.24-25).

A vida cristã é uma vida participativa, de ajuda mútua, visando ao crescimento espiritual.

3 –

“E, entrando no templo, [Jesus] começou a expulsar todos os que nele vendiam e compravam. Dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de salteadores. E todos os dias ensinava no templo…” (Lc 19.45-47).

Jesus freqüentava o templo.

Os Sacramentos Salvam?

Written by candidosa2 on . Posted in Eclesiologia

Nisto há vários séculos de discordância entre católicos e protestantes. A Igreja Católica, em seu Catecismo, de 1994, diz: “A Igreja afirma que para os crentes os sacramentos da nova aliança são necessários à salvação” (Pg. 318). Ora, os sacramentos são obras decorrentes da nossa fé em Jesus Cristo. Quem vai às águas para ser batizado ou quem participa da ceia do Senhor são os salvos, os que crêem. As boas obras são decorrentes da fé. Somos salvos PARA as boas obras; não somos salvos PELAS obras. Vejamos alguns exemplos e considerações:
Do ladrão na cruz, salvo pelo seu arrependimento e fé, Jesus não exigiu batismo ou eucaristia (ceia do Senhor), mas lhe afirmou categórico: “Hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23.43).
O eunuco da Etiópia foi batizado após haver sido salvo pela fé em Jesus Cristo (Atos 8.36-38).
O carcereiro de Filipos foi batizado após receber a salvação pela fé em Jesus Cristo: “A seguir foi ele batizado, e todos os seus” (Atos 16.30-33). Ver outros exemplos em Atos 2.41; 8.12; 8.13;18.8.
A Palavra diz:

“Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus, NÃO DAS OBRAS, para que ninguém se glorie; pois somos feitura sua, criados em Cristo para as obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2.8-10).
A Bíblia não afirma que é preciso ser batizado ou receber qualquer sacramento para ser salvo, mas diz: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo” (Atos 16.31).
Se a afirmação do catolicismo (“os sacramentos salvam”) tivesse respaldo bíblico, todos os não católicos, incluídos os protestantes, estariam condenados, porque alguns sacramentos somente estão disponíveis na Igreja Católica. Por exemplo, os evangélicos não recebem crisma e não fazem confissão auricular.